12/09/2017

Cofen inaugura Museu Nacional de Enfermagem

Antigo MuNEAN, no centro histórico de Salvador, reabre suas portas, agora com administração do Cofen

Conselheiros federais participam da inauguração do Museu Nacional de Enfermagem

A noite desta segunda-feira (11/9) foi muito especial para a história da Enfermagem brasileira. O Museu Nacional de Enfermagem foi inaugurado na cidade de Salvador, na Bahia, estado onde a patrona da profissão, Anna Nery, nasceu e iniciou sua trajetória como precursora de toda a evolução da Enfermagem no país.

Após um ano fechado, o antigo MuNEAN, considerado patrimônio histórico e cultural, foi incorporado pela estrutura administrativa do Conselho Federal de Enfermagem (Cofen), através da doação de todo o acervo ao Centro de Documentação e Memória da autarquia, que manterá a nova gestão do museu, sob a diretoria de Julia Lemos. O conceito do museu é o mesmo, de valorizar a Enfermagem e seus profissionais, contando a trajetória da profissão, com seus marcos históricos e personagens de destaque. Segundo Julia, a importante contribuição do afro descendente nesse contexto foi resgatada, resultando em uma reconfiguração do perfil da profissão. “Trata-se de uma nova gestão, o momento de construção de uma nova história: ela é minha e de todos os profissionais de Enfermagem”, destacou.

Outra novidade do museu é a criação do Espaço Cofen, com exposição permanente para que o público conheça também a história e o papel da autarquia federal e dos conselhos regionais. Já a Sala Multiuso oferece materiais e obras que podem ser acessadas pelos visitantes.

Gestora do projeto de implantação do antigo Museu Anna Nery, a enfermeira e ganhadora do prêmio Anna Nery, Ednelza Feitosa, emocionada, agradeceu o reconhecimento de seu trabalho desde o primeiro formato do museu da Enfermagem, criado por iniciativa do Cofen e dos Conselhos Regionais. A conselheira federal Fátima Sampaio também contribuiu ativamente durante toda a existência do espaço cultural.

Presidente do Cofen, Manoel Neri, e Julia Lemos, diretora do Museu

Manoel Neri, presidente do Cofen, faz parte da linha do tempo construída pelo Museu Nacional de Enfermagem como celebridade afro descendente homenageada. Durante a inauguração, ele justificou a escolha do local: “Em homenagem a Anna Nery, baiana, mulher e brasileira, considerada uma heroína, resolvemos permanecer com a sede do museu em Salvador”, afirmou.

Também estiveram presentes na inauguração conselheiros federais, presidentes de conselhos regionais, inclusive a anfitriã Maria Luiza Castro (Coren-BA), de colaboradores do Sistema Cofen/Conselhos Regionais, representantes de entidades representativas da Enfermagem e estudantes e profissionais, que quiseram prestigiar o evento.

Parcerias com Universidades – O MuNEAN possui parcerias com algumas universidades, inclusive do exterior. Uma delas é a Chamberlain College of Nursing, localizada nos Estados Unidos e pertencente ao Grupo Educacional Devry, ao qual a Faculdade Ruy Barbosa também faz parte. Todos os anos alunos visitam o Brasil para praticar e aprofundar seus conhecimentos sobre a profissão e conhecer o sistema público de saúde, com atendimentos e visitas a hospitais, maternidades, postos de saúde, além do Museu Nacional da Enfermagem. Cerca de 15 alunos prestigiaram a inauguração do espaço: “Esse tipo de intercâmbio traz a oportunidade para os estudantes da Chamberlian desenvolverem ações que não existem em suas realidades, sendo muito gratificante essa troca de experiências. Os espaços mostram de forma criativa e tecnológica o progresso da história da profissão e estamos muito felizes por presenciarmos um momento tão importante para a Enfermagem no Brasil, com a reinauguração do museu”, afirmou Stephanie Dean Black, doutora em Enfermagem.

Estudantes de Enfermagem dos Estados Unidos prestigiaram a inauguração do espaço

O Centro Universitário Jorge Amado (UNIJORGE), localizado em Salvador, também possui parceria com o MuNEAN. As coordenadoras dos cursos de graduação de Enfermagem, Claudenice dos Santos e Milena Bastos, são responsáveis por aproximadamente 1.700 alunos que, periodicamente, visitam o local a fim de compreenderem a evolução da Enfermagem e os aspectos culturais envolvidos. Componente curricular do curso do primeiro semestre, a disciplina das dimensões do papel do enfermeiro inclui o museu como atividade prática principal oferecida aos estudantes. “A incorporação do MuNEAN à administração do Cofen permitirá ainda mais o esclarecimento aos alunos do papel dos conselhos e a importância do engajamento maior da profissão, através da formação ética, política e crítica”, destacaram as professoras.

Fonte: Ascom - Cofen