14/09/2018

Coren-GO publica nota de repúdio a conduta policial em UPA de Rio Verde

Confira a íntegra da nota

O Conselho Regional de Enfermagem de Goiás vem a público repudiar veementemente o fato ocorrido na Unidade de Pronto Atendimento (UPA) de Rio Verde, no dia 10 de setembro, quando um dos policiais solicitados para atender uma ocorrência, de forma truculenta e abusiva agrediu fisicamente a profissional de Enfermagem Nathalia Fernandes Macedo, que estava em serviço atendendo pacientes graves. Após esse ato de violência física contra a enfermeira, houve continuidade da violência com agressão verbal e postura intimidadora com as demais profissionais que se encontravam na unidade.

É lamentável e motivo de indignação o fato ocorrido, em especial quando se destaca que as unidades de saúde são locais de apoio aos cidadãos e usuários do SUS, muitas vezes também vítimas dos variados tipos de violências. Os profissionais de saúde, que lá estão, têm direito de trabalhar com segurança para que possam prestar assistência com qualidade e de serem respeitados como trabalhadores/as que prestam relevantes serviços à sociedade protegendo, recuperando e salvando vidas.

O Conselho Regional de Enfermagem solicita que o fato seja averiguado pela corregedoria da Polícia Militar de Goiás e que sejam tomadas as medidas cabíveis para responsabilizar a ação agressiva contra uma mulher trabalhadora. Aguardamos ainda que Ministério Público Estadual possa acompanhar e informar ao Coren-GO o desdobramento da sindicância, que teve início conforme afirmado pela PM em nota à imprensa.

O Conselho Federal de Enfermagem (Cofen) desenvolve campanha intitulada “Respeito na Veia”, que divulga exatamente o combate à violência sofrida pelos profissionais de enfermagem em seu ambiente de trabalho. Através da divulgação dessa campanha, foram expostos dados de agressão, imagens impactantes e orientações para denúncia. O que não se imaginava, entretanto, é que em Goiás pudesse ocorrer uma ação de violência justamente por parte de membro da corporação que tem função de defender a segurança pública.

Somos enfermagem, exigimos respeito!!!

Fonte: Coren-GO