17/11/2017

“Gratidão, gratidão à Enfermagem sempre”, diz paciente em quimioterapia

Fisioterapeuta e bailarina Sandra Motta, que faz quimioterapia no Hospital Santa Rita, em Vitória, fala sobre o tratamento e relação com a equipe de Enfermagem

“Desde o início me sinto acolhida e única em cada etapa do tratamento”, diz Sandra

Ela tem sempre um sorriso estampado no rosto, mesmo nos momentos mais difíceis. E isso contagia. Assim é a inquieta fisioterapeuta e bailarina Sandra Motta, que faz quimioterapia no Hospital Santa Rita, em Vitória, através da Afecc – Associação Feminina de Educação e Combate ao Câncer.

A descoberta de um tumor de mama não provocou desânimo. “Receber um diagnóstico de câncer de mama não é como receber um diagnóstico de cárie. O susto é inevitável. Perdemos um pouco o chão, mas precisamos caminhar da melhor forma possível. Foi o que fiz, sem dramas, sem questionamentos e com muito apoio”.

Apesar da quimioterapia, que deixa a paciente sem energia, Sandra começou a fazer palestras sobre prevenção ao câncer de mama, com o intuito de ajudar outras pessoas. Também participa de uma exposição de artes, onde ela e outras mulheres mastectomizadas são retratadas em quadros do artista plástico Caio Cruz.

Sandra, retratada pelo artista plástico Caio Cruz

Sandra afirma que tem tido a oportunidade de exercitar muitos valores durante essa fase do tratamento. “Exercito a humildade, pois preciso de ajuda; a paciência, porque tenho de esperar pra ser atendida; o altruísmo, pois sei que há situações muito mais difíceis que a minha e assim, procuro ajudar outras pessoas dentro do que está ao meu alcance; e exercito muito a gratidão”.

Sobre a gratidão, ela diz que muitos anjos apareceram na vida dela, desde o diagnóstico do câncer. E faz questão de destacar a gratidão a Deus, à família, aos amigos e aos profissionais de saúde. “Eles dão o seu melhor, transmitindo segurança, leveza e competência técnica”.

Entre os profissionais, Sandra destaca aqueles com os quais tem contato direto. “Além dos médicos, eu aponto aqui uma categoria fantástica: os profissionais de enfermagem. É surpreendente como os enfermeiros e técnicos de enfermagem, diante de tantos pacientes, conseguem oferecer um atendimento tão personalizado, com respeito à especificidade de cada um. Desde o início me sinto acolhida e única em cada etapa do tratamento. O comprometimento e a seriedade com que a enfermagem encara os pacientes com câncer são incríveis”.

Reconhecendo o trabalho dos profissionais de enfermagem, Sandra Motta ainda afirma: “eles vivem sorrindo e sempre têm uma brincadeira pra nos fazer sorrir também. Tornam momentos difíceis, como o pós-cirúrgico ou a quimioterapia, em momentos suaves, leves. Dessa forma, eu gostaria de expressar minha profunda gratidão a esses profissionais que fazem a diferença na saúde e têm feito toda diferença na minha vida. Gratidão, gratidão e gratidão sempre”!

Fonte: Coren - ES