07/06/2018

Vistoria flagra medicamentos vencidos e falhas em hospitais de Arapiraca

Fiscalização faz parte da fiscalização do Conselho Federal de Enfermagem realizada em Alagoas desde a última segunda-feira (4); confira matéria do G1

A fiscalização da Força Nacional de Fiscalização do Sistema Cofen/Conselhos Regionais de Enfermagem (FNFIS), que começou na última segunda-feira (4), encontrou medicamentos vencidos e outras irregularidades em hospitais de Arapiraca, no Agreste de Alagoas.

De acordo com a fiscalização, o quadro na cidade é ainda mais grave que em Maceió, onde também já foram encontrados problemas.

Uma das irregularidades encontradas foi o fato de profissionais de enfermagem realizarem atividades que não fazem parte das suas habilitações, além de nenhum hospital ter enfermeiro Responsável Técnico (RT) pelo serviço de enfermagem.

“Essa situação, provocada pelo subdimensionamento, é gravíssima. Há profissionais de Enfermagem atuando até em atos cirúrgicos, o que coloca em risco a vida dos pacientes”, afirma Michely Filete, chefe da Divisão de Fiscalização do Conselho Federal de Enfermagem (Cofen).

Irregularidades – De acordo com o Cofen, na Unidade de Emergência do Agreste Dr. Daniel Houly 12 irregularidades foram encontradas. Uma delas foi a suspensão de cirurgias por falta de roupas limpas.

A assessoria de comunicação da unidade informou ao G1 que houve surpresa com os resultados da fiscalização, uma vez que o hospital é referência para Alagoas e “vem realizando um trabalho que chama a atenção”.

O Centro Hospitalar Manoel André (Chama) também recebeu 12 notificações. As mais graves foram medicamentos vencidos na Unidade de Terapia Intensiva (UTI) pediátrica e a falta de técnicos de enfermagem.

Já no Hospital Afra Barbosa, que recebeu 13 notificações, foram encontradas pessoas sem registro atuando como enfermeiras, e em finais de semana, feriados e no período noturno há somente um enfermeiro atuando em todo a unidade.

A fiscalização aponta que na Maternidade Nossa Senhora de Fátima há ausência de enfermeiros, especialmente no serviço noturno e que técnicos e auxiliares estão acompanhando sozinhos partos normais. No hospital, sete irregularidades foram notificadas.

A reportagem não conseguiu contato com os outros hospitais citados.

A fiscalização nos hospitais de Arapiraca faz parte de uma megaoperação para fiscalizar unidades de saúde e averiguar, entre outros pontos, denúncias do exercício ilegal e irregular dos profissionais. Em Maceió, foram visitados o Hospital Geral do Estado (HGE) e o Hospital Universitário Professor Alberto Antunes (Hupaa), ambos com irregularidades.

Medicamentos vencidos encontrados no hospital Chama