24/05/2022

30 horas para Enfermagem é sancionada em Presidente Figueiredo, no Amazonas

Presidente do Coren-AM lembra que a categoria da Enfermagem é a maior em números dentre os profissionais da saúde

Lei foi sancionada nesta segunda-feira (23)

O município de Presidente Figueiredo, no Amazonas, deu um novo e importante passo para mudar a história da Enfermagem: através da Lei 967/2022 ficou determinada, oficialmente, a regulamentação da jornada de trabalho de 30 horas semanais para os profissionais da Enfermagem.

A jornada, conquistada nesta segunda-feira (23/5), está em consonância com o que a atual gestão do Conselho Regional de Enfermagem do Amazonas (Coren-AM), que tem defendido enfaticamente nos últimos quatro anos os pleitos da categoria. Em setembro de 2021, reuniu-se com a prefeita de Presidente Figueiredo, Patrícia Lopes, para apresentar propostas de melhorias aos profissionais de Enfermagem que atuam no município, dentre elas as 30 horas de jornada.

Na época, o presidente do Coren-AM, Sandro André, destacou a importância da valorização dos profissionais de Enfermagem e sugeriu a criação e aprovação da lei. “Temos como parte da nossa missão a valorização profissional, acreditamos que pautas como as 30 horas para os municípios sejam de extrema importância. Nos últimos anos temos buscado sensibilizar os gestores municipais em relação à carga horária da Enfermagem. Esta é uma grande vitória para a categoria e fruto de um longo processo de articulação, em trabalho árduo”, disse.

O presidente ainda lembra que a categoria de Enfermagem é a maior em números dentre os profissionais da saúde, especialmente, é aquela que assiste ao paciente durante as 24 horas, estando à beira do leito. “Ainda assim, diante de tamanha importância, precisamos lutar pelo devido valor, mas acredito que vitórias como esta passarão a ser uma constância”, enfatiza.

O Coren-AM permanecerá direcionando todos os esforços possíveis para que outros municípios do estado possam votar e aprovar a jornada de 30 horas, bem como a luta pelo piso salarial da Enfermagem, que no dia 4 de maio foi aprovado na Câmara dos Deputados e aguarda aprovação da PEC 11/2022. “Quando a Enfermagem ocupa os locais de tomada de decisão a tendência é que os profissionais sejam cada vez mais valorizados. A prefeita Patrícia Lopes é enfermeira e conhece a realidade da categoria. A aalorização da Enfermagem é necessária e impacta diretamente para que a população tenha uma assistência segura e de qualidade”, finalizou o presidente.

Fonte: Coren-AM