08/11/2018

Cofen e Coren-PI apoiam VI Marcha Pela Humanização do Parto

Evento deve reunir cerca de 4 mil, incluindo profissionais que atuam no acompanhamento de gestantes

O Conselho Regional de Enfermagem do Piauí (Coren-PI), em parceria com demais conselhos da área de Saúde, instituições de ensino superior e outras entidades da sociedade civil, realiza neste sábado (10) a VI Marcha pela Humanização do Parto. A ação tem apoio do Cofen.

A ação objetiva informar e sensibilizar a população piauiense, em especial as mulheres, quanto a importância e o direito ao parto humanizado. A marcha terá concentração a partir das 16h, saindo da Ponte Estaiada Mestre Isidoro França. O percurso encerrará no balão do Riverside Shopping.

Nesta edição, a marcha destaca a importância da gestante ser acompanhada por uma equipe multiprofissional, além do cumprimento da Lei nº 11.108 de 2005, conhecida como a Lei do Acompanhante. O evento pretende reunir todos os profissionais que atuam no acompanhamento das mulheres gestantes e familiares para um momento de orientação e troca de experiências.

É cada vez mais necessária a disseminação do empoderamento da mulher e do parto humanizado. Diariamente, mulheres têm seus direitos desrespeitados no momento mais importante de suas vidas. A violência obstétrica é real, de acordo com a Fundação Perseu Abramo, uma em cada quatro mulheres sofre algum tipo de violência durante o parto.

“Muitas mulheres após a cesariana mostram frustração de não terem parido naturalmente e, às vezes, nem sabem o motivo de não terem tido esta opção durante o pré-natal. Portanto, é importante que as gestantes tenham cada vez mais consciência do parto natural”, destaca a presidente do Coren-PI, Tatiana Melo.

O projeto ‘humanização do parto’ entende a gestação e o parto como eventos fisiológicos, cabendo ao profissional apenas acompanhar o processo, observando todos os cuidados necessários com a mãe e o bebê.

Em sua sexta edição, a Marcha Pela Humanização do Parto reúne cerca de quatro mil pessoas que propõem uma reflexão sobre o tema.

Fonte: Coren-PI