19/01/2023

Cofen participa de reunião sobre implantação do SIV em Buritis (RO)

SIV visa preencher lacunas de assistência existentes entre os serviços básico e avançado

Mara Bastos reiterou que o Samu conseguirá salvar pacientes em situações de média e alta complexidade com o SIV

Representantes do Conselho Regional de Enfermagem de Rondônia (Coren-RO) e Conselho Federal de Enfermagem (Cofen), receberam, na tarde desta quarta-feira (18), a visita do secretário municipal de saúde de Buritis, Adelson Godinho, e do Serviço de Atendimento Móvel de Urgência (Samu), para tratativas referente à implantação do serviço de Suporte Intermediário de Vida (SIV) no município.

A conselheira do Coren-RO e coordenadora do Núcleo de Educação Permanente (NEP), Mara Bastos, comentou que implantar o SIV é ampliar a qualidade da assistência prestada ao usuário. “É um sonho perto de se tornar realidade, pois a vida deverá sempre ser prioridade. Através do SIV, o Samu Buritis conseguirá salvar pacientes em situações de média e alta complexidade em que o suporte avançado levaria muito tempo para chegar ao local sendo este atendimento fundamental para o desfecho favorável do paciente”, contemplou.

O reconhecimento da SIV, fruto de amplo trabalho desenvolvido pelo Cofen, especialmente pela Comissão Nacional de Urgência e Emergência, visa preencher lacunas de assistência existentes entre os serviços básico e avançado, oferecendo maior resposta aos pacientes críticos e conferindo maior autonomia aos enfermeiros e técnicos de Enfermagem que atuam no APH. No Brasil, atualmente, as unidades de suporte básico, em decorrência de seu grande número, acabam por concentrar parte considerável dos atendimentos às vítimas em situação de risco.

O SIV é fruto de amplo trabalho desenvolvido pelo Cofen, especialmente pela Comissão Nacional de Urgência e Emergência

O secretário de saúde evidenciou a importância da implantação do SIV para os profissionais de enfermagem, destacando o amparo legal. “Em algumas situações somente o técnico de enfermagem não pode realizar o procedimento e necessita do enfermeiro e, com a implantação os profissionais estarão capacitados e amparados para vários atendimentos, ficando intermediário entre a presença do médico ou não”, disse.

“A implantação do SIV será essencial, pois vai permitir que a equipe composta pelo enfermeiro, técnico de enfermagem e condutor, ofereçam assistência adequada na indisponibilidade do Suporte Avançado de Vida”, frisou Eduardo Fernando de Souza, coordenador da Comissão Nacional de Urgência e Emergência do Cofen.

Para Cristina Garcia Bernardo, diretora-geral do Samu de Buritis., o Suporte Intermediário de Vida vai aprimorar a autonomia e competência aos profissionais enfermeiros, com objetivo de chegar precocemente à vítima diante de uma situação de urgência e emergência, a fim de promover maior qualidade no atendimento pré-hospitalar”, considerou.

Também participou da reunião o gerente de enfermagem de Buritis, Tiago Silva Cabral.

Fonte: Coren-RO