12/09/2018

Conselho Regional do Acre decreta Interdição Ética em Pronto Socorro

Medida busca preservar a Saúde da população, frente à persistência de graves irregularidades no Hospital de Urgência e Emergência de Rio Branco, já denunciadas pelo Coren-AC

Pronto socorro do Hospital de Urgência e Emergência de Rio Branco

O Conselho Regional de Enfermagem do Acre (Coren-AC) decretou interdição ética dos serviços de Enfermagem do Pronto Socorro do Hospital de Urgência e Emergência de Rio Branco – HUERB. A medida faz-se necessária para preservar a Saúde da população frente à situação calamitosa, já denunciada pelo Coren-AC.

O Coren-AC entrou, em abril, com uma ação civil pública na Justiça Federal (ACP 1000334-43.2018.4.01.3000) contra o governo do estado do Acre por conta da situação  do  HUERB. O conselho encaminhou à Secretaria de Estado de Saúde do Acre – SESACRE relatório de fiscalização exigindo a resolução de diversos problemas referentes ao exercício profissional da Enfermagem.

Após o cumprimento de todos os prazos dados à Secretaria de Saúde, o Coren-AC retornou ao HUERB, em setembro, para nova fiscalização, ficando constatado que os setores de emergência clínica e observação adulto encontram-se em situação pior do que anteriormente verificado. Por este motivo, o Coren-AC inicia hoje (12/9) o processo de interdição ética por quantitativo insuficiente de pessoal de Enfermagem, ambiente insalubre e de pacientes acima da capacidade das unidades assistenciais.

Infelizmente tal medida drástica faz-se necessária para garantir uma assistência de Enfermagem ética, responsável e isenta de riscos para a população.

Saiba mais em “COREN-AC entra com Ação Civil Pública contra o Governo do Estado do Acre”

Fonte: Coren-AC