08/06/2011

Coren-PE realiza série de Encontros com Profissionais de Enfermagem de PSF

O Conselho Regional de Enfermagem de Pernambuco, através do departamento de Fiscalização, coordenado por Giovanna Mastrangel e assessorado por Norma Assunção, está realizando uma série de visitas, atingindo todas as geres do estado, com o Encontro de Profissionais do PSF.

O Conselho Regional de Enfermagem de Pernambuco, através do departamento de Fiscalização, coordenado por Giovanna Mastrangel e assessorado por Norma Assunção, está realizando uma série de visitas, atingindo todas as geres do estado, com o Encontro de Profissionais do PSF.


A terceira etapa foi realizada em Gravatá, alcançando a IV GERES. Devany Rizzo, Conselheira e Tesoureira, conduziu a abertura do encontro que contou com a participação dos Coordenadores de Enfermagem, Alex Estevão Duarte, do PSF de Jatauba, e de Noele Cristine Laurentino, do PSF de Bezerros.


A presidente do Conselho, Célia Arribas, deu as boas vindas a todos os profissionais de Enfermagem presentes, convidando-os a fazer uma viagem junto com o COREN. No roteiro, o trajeto se deu desde a localização das GERES e subseções, até o esclarecimento das competências do COREN e a motivação e inovação necessárias no perfil dos profissionais de Enfermagem.


Gilmar Júnior, Enfermeiro Fiscal do Conselho, trouxe a palestra sobre a Lei 7.498 de 25 de junho de 1986 que regulamenta o exercício de Enfermagem.


“O profissional de Enfermagem precisa tomar conhecimento da dimensão de suas competências. O respeito dos limites de atuação valorizam o profissional e o conduz a trabalhar dentro da legalidade”, afirmou.


Gilmar trouxe à reflexão o dado de que apenas 36 % dirigem as equipes de Enfermagem, incitando que os espaços que são respaldados pela legislação sejam ocupados pelo profissional de Enfermagem.


Norma Assunção, Assessora Técnica do Conselho, falou sobre a Consulta de Enfermagem. Ficou claro que legalmente o profissional de Enfermagem pode solicitar exames (Resolução 195/97) e consultas, baseado na Resolução 159/93.


“Desde o aspecto preventivo até o curativo, a consulta abrange a assistência como um todo”, afirmou Norma. No entanto ela afirma ainda que “realizar a consulta não depende só da competencia legal, mas também técnica do profissional.”


Ao final das palestras realizadas pela manhã, foi dedicado um tempo para perguntas e os profissionais tiveram suas dúvidas esclarecidas.


Após almoço oferecido pelo Coren, no hotel Portal de Gravatá, onde está sendo realizado o evento, foi dado início às palestras do período da tarde.


Givanildo Cândido, Enfermeiro Fiscal do Conselho falou sobre Responsabilidade Civil da Enfermagem e da RDC 44 que foi revogada pela RDC 20, confirmando a autonomia do Enfermeiro em preescrever medicações à base de substâncias classificadas como antimicrobianos. Cândido lembrou ainda que esta nova RDC foi fruto de uma consulta realizada pelo Coren de Pernambuco, junto a Anvisa, que emitiu o parecer favorável à autonomia do profissional de Enfermagem neste tema.


Alex Estevão Pereira Duarte, Coordenador da Atenção Básica de Jataúba opinou a respeito desta ação. “O Coren está trazendo informações muito importantes, nos ajudando e, assim como o cremepe se mobilizou em favor dos médicos, o Coren saiu em nossa defesa, no que diz respeito a RDC 20”, afirmou.


Na palestra seguinte, o Assessor Legislativo do Coren, Rennê Alencar, trouxe informações sobre a aposentadoria especial, sua fundamentação legal tanto para os profissionais da rede pública como privada. Rennê afirmou que este benefício foi fruto de um das lutas que o Conselho vinha travando para garantir esse direito.


O Assessor falou ainda sobre o Piso Salarial e as 30 Horas, repassando o andamento deste projetos e o engajamento do Conselho na tentativa de acelerar a aprovação deles. “O Conselho tem buscado cercar os meios disponíveis para acelerar a inclusão destes projetos na pauta de votações da Câmara Federal. Temos articulado junto ao deputados estaduais e federais e os resultados vai vir a tona muito em breve”, afirmou Rennê.


Giovana Mastrangelli, coordenadora de Fiscalização realizou palestra sobre protocolos. De forma didática demonstrou o porquê e para quê fazer uso dos protocolos, indicando sua legitimidade. Segundo Giovanna, “não é só a Enfermagem que precisa de protocolo mas outras profissoes também estao realizando esse procedimento para padronizar suas ações”. Disse ainda que “é preciso incluir vários fatores para construir um protocolo, tanto de diagnóstico, o epidemiológico, assim como levar em consideração a metodologia de trabalho e as diretrizes da instituição.”


Ficou claro que o objetivo do protocolo é subsidiar a prática assistencial do Enfermeiro, uniformizar e padronizar as ações e dar autonomia ao trabalho do profissional.


Ao final do evento, muitos profissionais demonstraram sua satisfação em receber o Conselho em sua Geres.


Sheila Viviane, Enfermeira do Município de Jataúba, parabenizou esta iniciativa. “Durante todo o tempo em que trabalho como enfermeira, nunca houve iniciativa do Conselho em nos convidar para esclarecer dúvidas em relação às leis e a outros temas. Acho muito bom, por que vem ampliar nossa visão profissional”, constatou.


Lívia Renata, Enfermeira de PSF do Gravatá achou muito positivo este encontro. “É muito bom porque está aproximando o Coren dos municípios mais distantes e sendo muito produtivo. Ações como esta são muito importantes porque só tem a acrescentar no dia a dia da nossa profissão”, finalizou.