16/11/2021

De olho nas novas tendências, Cofen realiza I Encontro de Empreendedorismo

Evento amplia conexão entre Enfermagem e empreendedorismo, fomentando ideias inovadoras que contribuam com a saúde brasileira e o protagonismo da profissão

Integrantes da mesa de abertura do encontro

Atenta às novas tendências da Enfermagem e buscando estabelecer um novo olhar sobre a profissão, a Comissão Nacional de Inovação e Empreendedorismo (CNIE) em Saúde do Conselho Federal de Enfermagem (Cofen) realizou, nesta terça-feira (16/11), no auditório da sede do Conselho Regional de Enfermagem de São Paulo (Coren-SP), o I Encontro de Inovação e Empreendedorismo em Saúde e Enfermagem. A atuação do enfermeiro como profissional criativo, gestor e empreendedor foi o tema central do evento, que contou com a participação de representantes, presidentes e conselheiros de Conselhos Regionais de Enfermagem de diversos estados.

A mesa de abertura do encontro teve a participação do presidente do Coren-SP, James dos Santos; da presidente do Cofen, Betânia Santos; do vice-presidente do Cofen, Antônio Marcos Freire; da coordenadora da CNIE, Marta Ribeiro; do representante do SEBRAE (Serviço Brasileiro de Apoio às Micro e Pequenas Empresas), Flávio da Costa; e do representante do Ministério da Saúde, Artur de Oliveira. Toda a programação contou com transmissão ao vivo.

Em sua fala, o presidente do Coren-SP destacou a importância do estímulo ao empreendedorismo por parte do sistema Cofen/Conselhos Regionais. “Sabemos que grandes experimentos podem surgir de práticas muito simples do cotidiano da Enfermagem. É importante que os conselhos estejam atentos a esse tema, são ações como essa que podem fazer a diferença. Fico contente com o fato de o Coren-SP sediar um encontro dessa importância para a nossa profissão”, agradeceu.

Presidente do Coren-SP ressaltou a necessidade de estimular o empreendedorismo

O vice-presidente do Cofen, Antônio Marcos Freire, destacou a importância do trabalho conjunto dos Conselhos de Enfermagem no incentivo ao empreendedorismo. “Sem este trabalho conjunto, será impossível alcançar em tempo recorde o desenvolvimento profundo e eficaz das atividades voltadas para inovação”, afirmou.

Ainda de acordo com o Antônio Marcos, o encontro é apenas o pontapé inicial de um projeto que deve ser expandido em breve. “A nossa ideia é criar grupos de trabalho em empreendedorismo a nível regional e futuramente realizar uma capacitação profissional capaz de emponderar estes grupos para que solucionem demandas existentes nos estados e fomentem novas ideias”, complementou.

A presidente do Cofen, Betânia Santos, destacou a sinergia que existe entre a Enfermagem, a inovação e o empreendedorismo: “Ocupando uma posição estratégica, a nossa profissão é capaz de identificar problemas e desenvolver soluções que podem causar um impacto positivo direto na vida da população brasileira. O empreendedorismo, respaldado pela Lei do Exercício Profissional, ultrapassa os limites do trabalho em hospitais e unidades de saúde, permitindo à nossa categoria vislumbrar e conquistar novos espaços de atuação”, evidenciou.

“Nenhuma profissão na área da saúde além da Enfermagem pode causar um grande impacto na vida das pessoas. É importante que assumamos a nossa alma empreendedora, pois apenas assim conseguiremos iniciar um novo momento dentro da nossa área. O empreendedorismo nos acompanha todos os dias, embora muitas vezes não seja reconhecido e nem apoiado”, disse Marta Ribeiro, integrante da CNIE.

Flávio Costa, coordenador do segmento de Negócios de Saúde do SEBRAE, agradeceu o convite do Cofen. “É gratificante estar aqui, em meio aos profissionais de Enfermagem. Acredito que teremos neste evento um terreno fértil para a formação de grandes parcerias”, declarou.

Vice-presidente do Cofen revelou proposta de capacitação de grupos de trabalho em empreendedorismo

Na parte da manhã, o psicólogo Alex de Sousa Bertoldi, da incubadora de inovação SUPERA Parque, de Ribeirão Preto, apresentou a palestra “Porque Inovar e Empreender na Saúde”. Entre as ideias trazidas pelo profissional, destaca-se a grande importância do relacionamento interpessoal dentro do processo de inovar e empreender. “Nós fazemos inovação se formarmos pessoas e se as pessoas mudarem sua forma de ver o mundo. Criar negócios e produzir ideias foi o que nos trouxe até aqui. O ser humano é a única espécie capaz de criar e sem interação entre pessoas nós não inovamos”.

A conselheira do Coren-BA e integrante da Comissão de Inovação e Empreendedorismo do Cofen, Gabriela Oliveira, abriu o período da tarde do evento com uma palestra sobre “Enfermagem e Empreendedorismo na era Digital: conectividade e colaboração”. A profissional abordou detalhadamente as possibilidades de atuação do profissional de Enfermagem na atual era digital, que permitem e exigem dos enfermeiros, obstetrizes, técnicos e auxiliares o desenvolvimento das seguintes competências: protagonismo, adaptabilidade, escalabilidade, comunicação, conectividade, colaboração e educação.

“Com as redes sociais, abriu-se um leque de oportunidades que nos permite falar do nosso trabalho, das nossas expertises e fazer com que a nossa voz alcance um número maior de pessoas. É preciso que o profissional esteja atento às mudanças impostas pela era digital e saiba exatamente de que forma estas novidades podem melhorar o processo de trabalho e ajudar a alavancar a sua carreira, revelou a enfermeira, que também é empreendedora.

Para presidente do Cofen, empreendedorismo permite que a Enfermagem vislumbre novos espaços de atuação

O encontro foi finalizado com a mesa redonda “Estratégias para Inovação e Empreendedorismo em Saúde e Enfermagem do Sistema Cofen/Conselhos Regionais”, com os membros da Comissão de Inovação e Empreendedorismo em Saúde do Cofen (CNIE).

CNIE – A Comissão de Inovação e Empreendedorismo em Saúde do Cofen (CNIE) tem como objetivo formar diretrizes para a implementação de novas tendências dentro da Enfermagem, mapeando e dando voz aos profissionais que buscam inovar e contribuir para a melhoria da saúde brasileira. Instituída neste ano, integrantes da comissão se reuniram em Brasília no mês de julho para darem início aos trabalhos.

Incentivo ao empreendedorismo – Buscando somar forças, o Cofen e o Sebrae Nacional celebraram, em setembro, um termo de parceria para incentivar o empreendedorismo e a inovação na área da Enfermagem. Com a cooperação, objetiva-se capacitar os profissionais que queiram empreender, ou que já empreendem, em temas relevantes para o sucesso de uma empresa, tais como: finanças, fluxo de caixa, gestão de pessoas, marketing digital, processos de inovação e de melhorias e organização da empresa.

Segurança jurídica e fortalecimento institucional – O direito a empreender e ter o próprio negócio é respaldo pela Lei do Exercício Profissional (Lei 7.498/86), que assegura a autonomia do enfermeiro, e regulamentado pelas Resoluções 358/19, 568/18 e 606/19, do Conselho Federal de Enfermagem (Cofen).

 

Fonte: Ascom - Cofen e Coren-SP