16/09/2022

Entrevista: “Enfermeiros estão indignados, mas não com o STF”

Objetivo dos Conselhos de Enfermagem é demonstrar a viabilidade orçamentária do Piso, e aprovar projetos que reduzam impacto.

Daniel Menezes, membro do Cofen (Conselho Federal de Enfermagem), participou do UOL News nesta sexta-feira (16) e comentou a suspensão da lei do piso salarial de enfermeiros. Ele explicou que a categoria está triste, mas mobilizada para reverter a situação. Destacou ainda que a revolta deles não é com o STF (Supremo Tribunal Federal).

“A gente recebeu com bastante tristeza. A categoria está muito consternada e isso tem inflamado movimentos e mobilizações pelo Brasil. Está marcado para o dia 21 de setembro uma mobilização de 24 horas em todo país, mostrando essa indignação”, disse.

O membro do Cofen deixou claro que a indignação dos enfermeiros não é com o STF, que determinou a suspensão. “A indignação não é contra o STF, porque a gente respeita todos poderes. E a gente sabe que a luta perpassa qualquer disputa eleitoral ou política”. Menezes lamentou que os enfermeiros “pagam a conta” porque, segundo ele, o orçamento de saúde foi mal distribuído. E destacou que é responsabilidade do governo federal e do Congresso buscarem uma solução. O objetivo do Cofen é aprovar projetos que mostrem a viabilidade financeira de aprovar o piso salarial.”

Veja a íntegra da notícia no Portal Uol

 

Fonte: Uol