23/01/2023

Força Nacional do SUS convoca voluntários para a crise yanoamami

Cofen e Coren-RR também criaram Equipe de Resposta Rápida para apoiar assistência aos indígenas

Força Nacional do SUS já está em atuação na Terra Indígena Yanomami

O Ministério da Saúde divulgou chamado para a  inscrição de novos voluntários que queiram atuar na Força Nacional do SUS, convocada para a Emergência em Saúde Pública na terra indígena yanomami. Os enfermeiros, médicos e fisioterapeutas já convocados atenderão pacientes na Casa de Saúde Indígena (Casai) Yanomami e no hospital de campanha do Exército. O cadastro é permanente, e convocações podem ser feitas em futuras missões.

Pelo menos 570 crianças yanomamis morreram por causas associadas a desnutrição nos últimos quatro anos, segundo o Ministério dos Povos Indígenas. Desnutrição aguda, pneumonia, diarreia são as principais causas de morte de crianças. A polícia federal instituiu inquérito para apurar ocorrência de crimes no território, localizado em Roraima e norte do Amazonas.

Estado nutricional das crianças yanomamis é crítico

Os Conselhos de Enfermagem organizaram Equipe de Resposta Rápida para atuar na emergência yanomami, por meio de parceria entre o Cofen e o Coren-RR. “O objetivo é garantir todo o suporte institucional dos Conselhos de Enfermagem e a assistência de Enfermagem de qualidade aos povos indígenas”, explica a presidente do Cofen, Betânia Santos.

Trajédia anunciada – Associações indígenas já denunciavam invasão de garimpeiros, contaminação por mercúrio usado no garimpo, falta de equipes de Saúde e de medicamentos. Levantamento do Intercept aponta que o governo Bolsonaro ignorou pelo menos 21 ofícios com pedidos de providências. Em 2021, o Conselho de Saúde Indígena Yanomami e Ye’kuana (Condisi-YY) denunciou a morte de duas crianças, que teriam sido sugadas por dragas de garimpo. Indígenas contestam o resultado do inquérito, que concluiu não haver provas da existência de draga de mineração.

O garimpo na Amazônia foi incentivado pelo governo federal e pelo governo estadual de Roraima, que chegou a aprovar, no ano passado, lei proibindo a destruição de maquinários apreendidos em garimpo ilegal. A expansão do garimpo, impulsionada pelo preço do ouro e falta de fiscalização, está associada a violação de direitos dos yanomamis.

Força Nacional do SUS – A Força Nacional do SUS atua  quando for esgotada a capacidade de resposta do estado ou município. Pode ser convocada pela ministra da Saúde em de declaração de Emergência em Saúde Pública de Importância Nacional (Espin), como está acontecendo na Terra Indígena Yanomami; por solicitação do Comitê Gestor da FN-SUS ou dos entes federados; e para integrar ações humanitárias e em resposta internacional coordenada.

Fonte: Ascom - Cofen