01/07/2020

Instituto Bob Burnquist doa 5 mil máscaras para hospitais do RJ

A ação conta com o apoio do Grupo Fleury e do Conselho Federal de Enfermagem (Cofen)

O Instituto Bob Burnquist (IBB), em parceria com o Grupo Fleury, anunciou a doação de um lote de 5 mil máscaras de proteção para unidades da rede estadual de saúde do Rio de Janeiro. A entrega será feita na próxima sexta-feira (03/07) com o apoio de profissionais do Cofen.

O Cofen e o Coren-RJ têm nos ajudado na indicação das unidades de saúde que mais precisam deste tipo de material”, ressalta Bob

“Gostaria de agradecer ao Grupo Fleury pelo apoio às campanhas de doações e pela parceria na entrega deste lote específico de 5 mil máscaras para profissionais da rede de saúde do Rio. Gostaria de agradecer também ao Cofen e ao Coren-RJ, entidades parceiras na luta contra à covid-19, que têm nos ajudado na indicação das unidades de saúde que mais precisam deste tipo de material hospitalar para prestar atendimento”, ressalta Bob.

As máscaras irão atender profissionais de saúde das seguintes unidades:

Pronto Socorro Municipal de São Gonçalo, Hospital Geral de Nova Iguaçu, Hospital Infantil de Duque de caxias, Hospital de Trauma Melquiades Calazans (Nilópolis) e Hospital da Mãe de Mesquita.

As entregas serão feitas por uma equipe coordenada pelo técnico Paulo Murilo de Paiva, membro da Comissão Nacional dos Técnicos e Auxiliares de Enfermagem (Conaten/Cofen), e pela enfermeira Nádia Ramalho, vice-presidente do Cofen.

“O enfrentamento à pandemia exige ações coordenadas do poder público, iniciativa privada e da sociedade”, afirma Nádia Ramalho. “Reduzir o contágio dos profissionais de Saúde é fundamental para conter a covid-19 e evitar um colapso do sistema, especialmente no Rio de Janeiro, onde a situação é crítica. Neste momento, precisamos unir forças”, afirma a vice-presidente. O Cofen já adquiriu 200 mil máscaras PFF2/N-95, distribuídas pelos Conselhos Regionais nos serviços de referência de covid-19.

O Brasil responde, sozinho, por 1/3 dos casos de covid-19 registrado entre os profissionais de Saúde em todo o mundo, segundo dados do Cofen e o ICN (Conselho Internacional de Enfermagem). A insuficiência ou inadequação dos Equipamentos de Proteção Individuais (EPIs) contribui para agravar o quadro. Desde o início da pandemia, os Conselhos de Enfermagem receberam 7.742 denúncias de falta de EPI e sobrecarga de trabalho associada ao subdimensionamento profissional. Já foram apuradas mais de 6 mil.

Fonte: Instituto Bob Burnquist (IBB)