14/04/2020

Na periferia de Cuiabá, enfermeira mobiliza doação de máscaras a população

Ação realizada por equipe de Saúde da a Unidade de Saúde da Família é baseada na Estratégia de Saúde da Família

“Estou escrevendo porque acredito que, quando se faz algo grandioso como o que estou presenciando no bairro Novo Paraíso 2, se merece respeito, admiração e reconhecimento…”. Assim começava o texto do e-mail recebido pelo Conselho Regional de Enfermagem de Mato Grosso, referindo-se ao trabalho da equipe de saúde da Unidade de Saúde da Família do bairro, localizado em Cuiabá.

Segundo o remetente, Sérgio Augusto, diante da pandemia de Covid-19, há cerca de um mês a comunidade está se organizando para a produção de máscaras artesanais e a doação de alimentos aos moradores de baixa renda.

À frente da ação está a enfermeira Acácia Lívia Sobral, de 48 anos. Partiu do grupo a a iniciativa de juntar pequenos empresários locais e costureiras para a produção reunindo atualmente 18 voluntários, sendo cinco costureiras.

A enfermeira Acácia (no centro) e as costureiras Eva Júlia e Lilian Mara

Segundo Acácia, o material começou a ser fabricado depois de uma extensa pesquisa sobre as normas técnicas adequadas e recomendações das autoridades sanitárias. Até o momento, foram fabricadas 700 máscaras de tricoline, um dos tecidos indicados pelo Ministério da Saúde.

“Começaram a doar para o grupo de risco, que são os idosos na vacinação, junto com informações sobre higiene e isolamento. As agentes de saúde estavam passando na casa da população para verificar as famílias mais fragilizadas e atingidas pela crise gerada pelo isolamento, haja vista que grande parcela do bairro sobrevive na informalidade”, conta Sérgio Augusto no e-mail.

Para atender a esta parcela da população, o grupo também distribui cestas básicas, adquiridas com doações de professores da UFMT, médicos, parentes e amigos dos voluntários, e compradas de supermercados do bairro. Além das doações, o trabalho com a comunidade envolve orientação e acompanhamento.

A enfermeira reforça que o envolvimento com a comunidade não é apenas um recurso em tempo de pandemia e sim uma ação contínua baseada na Estratégia de Saúde da Família, desenvolvida pelo SUS, cujo objetivo é promover a qualidade de vida da população por meio da intervenção nos fatores que põem a saúde em risco, reduzindo a necessidade de hospitalização. “É muito importante destacar que conceito de saúde vai além da ausência de doenças e que estes projetos vão além da caridade”, explicou ela.

No momento, o grupo busca parcerias com empresas para a doação de tecido, que está sendo adquirido com recursos dos voluntários. Mais informações: (65) 3617-1191.

Fonte: Coren-MT