23/08/2019

Seminário sobre Hepatite aborda papel da Enfermagem no enfrentamento da doença

Evento ocorreu nesta quinta e sexta-feira (22 e 23), em Brasília

Vencelau Pantoja representou o Cofen no evento

Organizado pelo Ministério da Saúde, ocorreu nesta quinta e sexta-feira (22 e 23), o Seminário de Hepatites Virais para Estados-Membros do Mercosul e Estados Associados na Presidência Pro Tempore do Brasil, em Brasília. Vencelau Pantoja, colaborador e enfermeiro, representou o Conselho Federal de Enfermagem (Cofen) no evento. Representantes nacionais e internacionais da saúde fizeram parte da programação.

Por meio de um Grupo de Trabalho, o Cofen vem discutindo o papel da Enfermagem no enfrentamento das hepatites virais. Segundo Vencelau, que é membro do GT, discutir sobre a participação do enfermeiro no tratamento das hepatites virais é importante para o ampliar o acesso ao cuidado. “Quanto mais estendemos nosso campo de atuação, mais chances temos de obter reconhecimento e com isso, inclusive, conquistar novos campos de trabalho”.

O Cofen e o Ministério da Saúde visam discutir essa ampliação de competências, no que diz respeito ao tratamento e diagnóstico das hepatites virais”, destacou Pantoja. O que se espera, segundo ele, é modificar a ampliação da atuação da Enfermagem, concentrando-a no enfrentamento das hepatites virais.

“O enfermeiro vai ser o profissional essencial no enfrentamento da doença e, em uma perspectiva internacional, até 2030, erradicar a hepatite C”, finalizou Vencelau.

Programação – O seminário ainda contou com palestra sobre o Modelo de atenção centrado na atenção primária à saúde e no profissional de Enfermagem, ministrada por representante do MS.

Hepatite em números – Segundo dados do Ministério da Saúde, de 1999 a 2018 foram notificados no Sistema de Informação de Agravos de Notificação (Sinan) 632.814 casos confirmados de hepatites virais no Brasil. Deste número, 167.108 (26,4%) são referentes aos casos de hepatite A, 233.027 (36,8%) aos casos de hepatite B, 228.695 (36,1%) aos de hepatite C e 3.984 (0,7%) aos de hepatite C.

Fonte: Ascom - Cofen