28/11/2015

Registro de Enfermagem é tema de palestra no IV Conaten

Com o tema "Segurança do Paciente, Proteção para Enfermagem", o IV Conaten teve cerca de 500 inscrições

A importância dos registros de Enfermagem foi tema de palestra apresentada no IV Conaten nesta-quinta-feira (27/11) pela enfermeira Rachel Diniz, professora e colaboradora do Cofen. Didática e esclarecedora, a palestra abordou aspectos clínicos, éticos e legais dos registros, regulamentados pela Resolução Cofen 429/2012.

“Realizados principalmente por técnicos e auxiliares de Enfermagem, os registros são fundamentais para a comunicação da equipe, evitando a duplicidade dos procedimentos e atestando a realização”, enfatizou Rachel.

A palestrante lembrou, ainda, que se trata de um documento oficial, que não pode ser rasurado e precisa trazer a assinatura e identificação do responsável, com número do Coren. Alguns participantes ficaram surpresos em saber que os registros podem ser solicitados pelo paciente ou seu representante legal.

Com o tema “Segurança do Paciente, Proteção para Enfermagem”, o IV Conaten teve cerca 500 inscritos, no maior congresso de profissionais de Saúde de nível médio do Brasil. O evento é realizado pela Anaten, com patrocínio integral do Cofen.3303

 

Anotações de Enfermagem

  • Devem ser legíveis, completas, claras, concisas, objetivas, pontuais e cronológicas;
  • Devem ser precedidas de data e hora, e conter assinatura e identificação do profissional ao final de cada registro;
  • Não conter rasuras, entrelinhas, linhas em branco ou espaços;
  • Conter observações efetuadas, cuidados prestados, sejam eles os já padronizados, de rotina ou específicos;
  • Devem ser registradas após o cuidado prestado, orientação fornecida ou informação obtida;
  • Devem ainda constar das respostas do paciente frente aos cuidados prescritos pelo Enfermeiro, intercorrências, sinais e sintomas observados;
  • Devem priorizar a descrição de características como tamanho mensurado (cm, mm etc), quantidade (ml, L etc), coloração e forma;
  • Não conter termos que dêem conotação de valor (bem, mal, muito, pouco, etc…);
  • Conter apenas abreviaturas previstas em literatura;
  • Devem ser referentes aos dados simples, que não requeiram maior aprofundamento científico.