05/08/2022

Campanha busca ampliar cobertura vacinal contra o pólio e outras doenças

Taxas de vacinação estão caindo e 84% estão em risco "alto" ou "muito alto" de reintrodução da paralisia infantil

Terá início, nesta segunda-feira (8/8), em todo o Brasil, a Campanha Nacional de Vacinação contra a Poliomielite e Multivacinação.  A meta para a campanha contra a poliomielite (“paralisia infantil”) é de vacinar pelo menos 95% das crianças menores de 5 anos, um universo de mais de 14 milhões de brasileirinhos. Para multivacinação, a estratégia é atualizar a caderneta de vacinação das crianças e adolescentes menores de 15 anos de idade, conforme situação vacinal.

“A Enfermagem está mobilizada e a postos para garantir a vacinação e evitar a reintrodução de doenças erradicadas no Brasil. É importante conscientizar as famílias sobre a importância de imunizar seus filhos. As vacinas contribuíram para uma drástica redução da mortalidade infantil no país e para a eliminação de doenças como a varíola, rubéola, poliomielite.”, afirma a presidente do Cofen, Betânia Santos.

Queda na cobertura vacinal traz risco de retorno de doenças erradicadas do Brasil 

O SUS é referência em vacinação, oferecendo um dos calendários mais completos de vacinação gratuita do mundo. Entretanto, as taxas de vacinação no Brasil estão em queda e voltaram a níveis alarmantes, comparáveis à década de 1980. 84% dos municípios classificados como de “alto risco” e “muito alto risco” para pólio, segundo dados do Ministério da Saúde.

A vacinação infantil é obrigatória, segundo o Estatuto da Criança e do Adolescente (ECA), e a Organização Mundial da Saúde (OMS) recomenda cobertura vacinal de pelo menos 95% da população infantil.

Dia D de Mobilização – O dia “D” de mobilização nacional será 20 de agosto, mas os municípios terão autonomia para definir as datas de mobilização (Dia D) conforme a realidade local. A campanha prossegue até 9 de setembro. Cerca de 40 mil unidades básica de Saúde participam da campanha, segundo estimativa do Ministério da Saúde.

As crianças menores de um ano (2.730.050) de idade deverão ser vacinadas conforme a situação vacinal encontrada para esquema primário e as crianças de um a quatro anos (11.572.563) deverão ser vacinadas indiscriminadamente com a Vacina Oral Poliomielite (VOP), desde que já tenham recebido as três doses de Vacina Inativada Poliomielite (VIP) do esquema básico. Crianças maiores e adolescentes deverão atualizar o calendário vacinal, inclusive contra covid-19, se pertinente. Confira o informe técnico da Campanha Nacional de Vacinação.

Fonte: Ascom - Cofen