07/06/2021

Enfermagem realiza ato e pede apoio do presidente do Senado ao Piso Salarial

“Todos pelo PL 2564/2020. Chega de Esperar!”, teve apoio do Sistema Cofen/Conselhos Regionais, deputados, vereadores, prefeitos, e outras lideranças da Enfermagem

Presidente do Cofen, Betânia dos Santos, realizou a entrega do ofício, construído coletivamente, no gabinete do presidente do Senado

Foram necessários quatro auditórios para acomodar 7 deputados federais, 6 deputados estaduais, 111 vereadores, representantes de 23 Conselhos Regionais (Coren), presidente do Cofen, seis prefeitos, quatro vice-prefeitos, 6 secretários de Saúde e lideranças sindicais, da Associação Brasileira de Enfermagem (Aben) e diversas entidades que participaram do ato “Todos pelo PL 2564/2020. Chega de Esperar!”, organizado pelo Coren-MG, em Belo Horizonte.

Os participantes seguiram para o gabinete do presidente do Senado, Rodrigo Pacheco (DEM-MG), na capital mineira, onde protocolaram pedido de apoio e urgência na votação do PL 2564/2020, que trata do Piso Salarial Nacional da Enfermagem.

A entrega do ofício foi feita pela presidente do Cofen, Betânia dos Santos, que ressaltou a dura realidade dos profissionais e a unidade em torno do Piso. “A Enfermagem é uma só! Estamos aqui unidos, em nome da Enfermagem brasileira, protocolando este documento ao senador Rodrigo Pacheco para que ele tenha a sensibilidade de pautar urgentemente o PL 2564/2020”, afirmou a presidente. Em entrevista, o senador sinalizou apoio ao PL.

Construção coletiva – Na primeira parte do ato, que ocupou toda a manhã, as representações se reuniram no Coren-MG para debater a luta histórica pela aprovação do Piso e redigir o documento de pedido de urgência com os encaminhamentos do encontro.

Presença dos Conselhos de Enfermagem na Assembleia Legislativa pediu apoio do estado da Minas, que elegeu o senador Rodrigo Pachego, ao PL

“Minas Gerais virou uma nação hoje. De um estado com quase 300 mil profissionais para um país com aproximadamente três milhões de trabalhadores da enfermagem. O sentimento é de união, que é a única maneira de a enfermagem vencer. Somos todos uma mesma nação: de profissionais que precisam de dignidade com urgência!”, afirmou o presidente do Coren-MG, Bruno Farias.

O conselheiro federal Gilney Guerra criticou a morosidade na aprovação de pautas históricas da Enfermagem, que há anos aguardam votação na Camara e no Senado. “Hoje estamos falando do Projeto de Lei 2564/2020, mas precisamos lembrar que o Projeto inicial é de 2015. Já o PL 2295, que trata das 30 horas, é do ano de 2000. Há décadas anos estamos batendo na mesma tecla. Precisamos de articulação para que assim a Enfermagem consiga avançar.”

PL 2564/2020– O Projeto de Lei, de autoria do senador Fabiano Contarato (REDE-ES), estabelece piso salarial de R$ 7.315,00 para enfermeiros, correspondendo a uma jornada de 30 horas semanais. Para os técnicos e auxiliares de Enfermagem o piso salarial estabelecido é, respectivamente, de 70% (R$ 5.120,50) e 50% deste valor (R$ 3.657,50). Para parteiras, o PL prevê o mesmo piso dos auxiliares de Enfermagem. Os valores têm como base a jornada de 30h semanais.

O PL já recebeu parecer favorável da relatora, a senadora Zenaide Maia (PROS-RN), e obteve as assinaturas necessárias para que entre em pauta pelo Senado. No entanto, o Projeto ainda segue sem data de votação definida.

 

Fonte: Ascom - Cofen