28/11/2019

Enfermeiros do Samu já podem realizar punção intraóssea no Espírito Santo

Resposta técnica do conselho regional oferece mais segurança aos socorristas

Socorristas receberam resposta técnica nesta quarta-feira (27)

Os enfermeiros do Serviço de Atendimento Móvel de Urgência – Samu 192, no Espírito Santo, estão aptos a realizar punção intraóssea, um procedimento crucial para salvar a vida de pacientes graves durante assistência pré-hospitalar.

Na tarde dessa quarta-feira (27), enfermeiros socorristas receberam do Conselho Regional de Enfermagem (Coren-ES) a Resposta Técnica 02/2019 que reconhece a competência desses profissionais, desde que devidamente treinados, para executar a punção intraóssea nos casos em que não há possibilidade de acesso venoso periférico.

O documento foi elaborado pela Câmara Técnica Assistencial (CTA) do conselho, após análise solicitada pelo Núcleo de Educação Permanente do Samu 192. Pela manhã, eles haviam participado de mais um treinamento realizado com o objetivo de capacitar os profissionais para o procedimento intraósseo com base em protocolos internacionais.

O conselheiro Jaciglei Costa foi quem fez a entrega da resposta técnica. Ele afirmou que a capacitação dos profissionais e a aquisição dos equipamentos e materiais para a punção intraóssea representam um avanço no serviço móvel de urgência.

“São novos recursos de socorro ao cidadão capixaba que contam com o protagonismo da Enfermagem. Os profissionais do Samu 192 passam por treinamentos constantes de altíssimo nível, e estão preparados para salvar mais e mais vidas”, destacou.

Os enfermeiros também se mostraram orgulhosos e motivados. “Temos convicção de que esses profissionais estão prontos para realizar a punção intraóssea de forma segura, correta e responsável”, concluiu Jaciglei.

Punção intraóssea – O procedimento emergencial permite a administração da maioria dos medicamentos e sangue utilizados quando não se consegue um acesso venoso periférico, principalmente em casos de hemorragia e em situações de trauma. A via intraóssea pode ser usada com segurança em diferentes locais de punção, em pacientes adultos e crianças, com um risco muito baixo de complicações. Em muitos casos, a punção intraóssea é a única forma de evitar o óbito.

Serviço – O Samu 192 deve ser acionado nos casos de:

  • Parada cardiorrespiratória;
  • Dor bem forte no peito (infarto);
  • Dificuldade de respirar/engasgo;
  • Suspeita de acidente vascular cerebral (derrame);
  • Intoxicação (envenenamento);
  • Queimadura grave;
  • Choque elétrico;
  • Acidente de trânsito com vítima;
  • Queda grave e fratura;
  • Afogamento;
  • Surto psiquiátrico;
  • Ferimento causado por arma de fogo ou arma branca;
  • Trabalho de parto com risco de morte para a mãe ou para o bebê.

Fonte: Coren-ES