08/10/2021

João Pessoa discute implementação da “Hora do Colinho”

Protocolo de acolhimento a recém nascidos foi tema de audiência pública

Sessão especial da Câmara dos Deputados

O protocolo Hora do Colinho, para atendimento humanizado de recém nascidos privados de contato materno durante a hospitalização, foi tema de debate nesta sexta-feira (8/10), em sessão especial da Câmara Municipal de João Pessoa. O objetivo foi discutir a implementação do Projeto de Lei 548/2021 do vereador Marmuthe Cavalcanti (PSL), que pode tornar lei municipal a técnica de acolhimento na capital paraibana.

A enfermeira Mariluce Ribeiro de Sá, idealizadora do projeto, recebeu flores da presidente do Cofen, Betânia Santos, na Câmara Municipal. Presente à sessão, a presidente do Conselho Regional de Enfermagem da Paraíba, Rayra Beserra, parabenizou a enfermeira pela iniciativa. “O que Mariluce fez, está fazendo com este projeto, é muito além do que foi jurado quando ela terminou o curso dela, o que a gente está falando aqui é de amor ao próximo”, afirmou.

Desenvolvido na maternidade estadual Frei Damião, em João Pessoa,  o projeto buscava proporcionar uma sensação de acolhimento e bem-estar para o bebê cuja mãe estava internada ou morreu no contexto da pandemia da Covid-19. A técnica envolve Procedimento Operacional Padrão (POP) que aprimora a respiração e promove a expansão da caixa torácica do bebê, e auxilia o funcionamento do intestino e do estômago com o movimento.

Alcance Nacional – A iniciativa chamou a atenção da deputada federal Edna Henrique (PSDB-PB), que apresentou o  Projeto de Lei 2956/2021, propondo a implementação nacional da “Hora do Colinho”.  “O amor cura”, resume a deputada.

Respaldo técnico – A Hora do Colinho recebeu parecer técnico favorável do Conselho Federal de Enfermagem (Cofen), reconhecendo a legalidade e adequação do Protocolo Operacional Padrão (POP), com potencial de replicação. O parecer destaca a importância do acolhimento e do colo para o desenvolvimento do recém-nascido.

Fonte: Ascom - Cofen