10/05/2022

Liderança da Enfermagem é destaque em Seminário sobre doenças crônicas e DSTs

Mesa de abertura foi marcada por manifestações de apoio ao PL 2564. que institui o Piso Salarial

Seminário acontece em formato híbrido, com transmissão a partir da sede da OPAS/OMS, em Brasília

A liderança da profissão no cuidado e a necessidade de valorização foram destaque na abertura do Seminário sobre Enfermagem, doenças crônicas e infecções sexualmente transmissíveis (ISTs),  na sede da Organização Panamericana de Saúde (OPAS/OMS), nesta manhã (10/5). A presença, à mesa de abertura, da deputada enfermeira Carmen Zanotto (Cidadania-SC) instigou manifestações de apoio ao PL do Piso Salarial da Enfermagem, aprovado pela Câmara na quarta-feira (4/5). “Quero deixar claro que o Conasems é favorável ao projeto”, afirmou o representante do Conselho Nacional de Secretários Municipais de Saúde (Conasems), Mauro Junqueira, que ressalvou a necessidade de indicação de fontes de financiamento.

“O resultado do painel de votação não é o resultado de uma parlamentar, ou de um conjunto de parlamentares. É resultado do reconhecimento da sociedade, é resultado do trabalho de cada um e cada uma de vocês”, afirmou Zanotto. “[Espero] Que possamos, com esse seminário, avançar com esse olhar de valorização”, concluiu, sob aplausos. A mesa de abertura do evento, realizado pela Secretária de Vigilância do Ministério da Saúde,  OPAS/OMS e Conselho Federal da Enfermagem (Cofen), contou, ainda, com representação do Conselho Estadual das Secretarias de Saúde (Conass) e da Secretaria de Saúde do Distrito Federal.

Seminário é uma realização da OPAS/OMS, Secretaria de Vigilância do Ministério da Saúde e Conselho Federal de Enfermagem

Representando o Cofen, o primeiro-tesoureiro Gilney Guerra ressaltou a importância das Práticas Avançadas de Enfermagem para o controle destas doenças. Os profissionais atuam na prevenção,  aplicação de testes rápidos, detecção, tratamento e reabilitação. “A Enfermagem enfrentou a pandemia, sem recuar, mostrando a importância que já tinha. É importante que o Brasil reconheça, nesse momento, o valor da profissão. A Enfermagem não vai quebrar o país. A Enfermagem constrói o país”, afirmou, pedindo apoio ao PL 2564/2022, que aguarda envio à sanção presidencial, após aprovação na Câmara e Senado.

O secretário de vigilância em Saúde, Arnaldo Medeiros, leu carta de agradecimento aos enfermeiros, que “deram rosto a resposta brasileira” à pandemia. “Quando a gente pensa no SUS, no SUS inquebrantável, é importante lembrar: mais de 70% dele é feito por profissionais de Enfermagem”, destacou. A diretora do departamento de Doenças de Condições Crônicas e Infecções Sexualmente Transmissíveis, Angélica Miranda, destacou o “papel fundamental” da Enfermagem. “A gente não conseguiria tocar esse trabalho sem a presença e a liderança do profissional de Enfermagem”, afirmou.

Dirigindo-se ao secretário Arnaldo Medeiros, Zanotto pediu a retomada da publicidade para evitar ISTs. “Estamos falhando”, afirmou a deputada, destacando o aumento dos casos entre os jovens e a necessidade de recuperar o tempo perdido durante a pandemia, quando se priorizou somente o combate à covid-19.

Prescrição de Enfermagem – A necessidade de ampliar os protocolos de prescrição, que orientam a atuação dos enfermeiros, foi um ponto trazido pelos participantes, após a primeira mesa redonda. O coordenador da Câmara Técnica de Atenção Básica (CTAB/Cofen), Ricardo Siqueira, ressaltou a importância da inclusão, no rol de prescritores, dos enfermeiros que atuam na Atenção Básica, com respaldo de protocolos. Os medicamentos são dispensados nas farmácias dos SUS, mas, quando há falta de medicação, a população encontra dificuldade em comprar, nas farmácias comerciais, remédios prescritos. A situação surpreendeu a diretora Angélica Miranda. “Isto era discutido no início dos anos 2000 e já deveria ter sido superado”, afirmou.

Participe – A programação prossegue até quarta-feira (11/5) com mesas redondas, incluindo especialistas e representações dos usuários. À tarde, o conselheiro federal Vencelau Pantoja modera a mesa “redes de atenção à Saúde, a Enfermagem e a sociedade civil organizada”. O seminário é gratuito e acontece nos dias 10 e 11 de maio, em alusão à Semana Nacional de Enfermagem, em formato híbrido, com transmissão ao vivo a partir da sede da OPAS/OMS. Para participar é necessário se cadastrar no link.

“Este evento é um marco da consolidação desta parceria entre a OPAS/OMS, o Ministério da Saúde e o Cofen no enfrentamento às doenças crônicas e as infecções sexualmente transmissíveis, fazendo com que haja cada vez mais reconhecimento da importância da Enfermagem neste enfrentamento”, destacou o conselheiro Vencelau. Também participa do seminário a conselheira federal Dannyele Costa.

Fonte: Ascom - Cofen