20/10/2021

Prêmio internacional é lançado para prestigiar enfermeiros brasileiros

Prêmio de Enfermagem Rainha Silvia da Suécia ganha edição brasileira e vai revelar profissionais que fazem a diferença nos cuidados com a saúde

Trabalho incansável dos enfermeiros merece ser reconhecido e valorizado

Eles estão na linha de frente, nos bastidores, na retaguarda e ao lado dos pacientes. São os enfermeiros, um grupo de mais de 1,6 milhão de brasileiros que, sobretudo na pandemia de Covid-19, demonstraram seu papel crucial no ecossistema de cuidado à saúde.

Para prestigiar esses profissionais e reconhecer quem trabalha para fazer a diferença, chega ao Brasil o Prêmio de Enfermagem Rainha Silvia da Suécia, uma iniciativa internacional que, idealizada pela majestade sueca, já conta com edições nesse país escandinavo, na Alemanha, na Lituânia, na Polônia, na Finlândia e nos Estados Unidos.

Organizada no Brasil pela healthtech Vibe Saúde, a premiação tem como temática em seu primeiro número “Ideias, ações, projetos ou soluções transformadoras que impulsionam impacto social para a sociedade brasileira e que possibilitem um cuidado mais próximo e humanizado aos pacientes, além de projetos que envolvam cuidados especiais com idosos.”

A distinção é voltada a enfermeiros formados e estudantes de Enfermagem do estado de São Paulo (a partir do ano que vem, outras regiões também serão contempladas). As inscrições acontecem pelo site oficial do prêmio e vão até 1º de novembro deste ano. As submissões serão avaliadas por um júri multidisciplinar e o profissional vencedor será anunciado no dia 23 de dezembro.

Premiação prestigia profissionais e estudantes de Enfermagem

O ganhador ou ganhadora receberá um prêmio de 6 mil euros, um diploma da Rainha e poderá participar da cerimônia de entrega da láurea em Estocolmo, além de realizar um curso fora do país.

A ideia da premiação veio após a Rainha Silvia da Suécia, que tem sangue brasileiro e passou a infância no nosso país, conhecer de perto a dedicação e os desafios dos indivíduos que prestam assistência direta aos pacientes. No caso, a experiência envolveu os cuidados com a sua mãe, que sofria de Alzheimer.

A primeira edição do prêmio ocorreu na Suécia em 2012. Em 2020, por exemplo, a vencedora sueca, Lisabet Lindbäck, concebeu um projeto que, por meio de vídeos interativos de caminhadas, tem o objetivo de ajudar pessoas com demência a resgatar lembranças e minimizar sua ansiedade e solidão.

Se você é enfermeiro ou estudante de Enfermagem e desenvolveu um trabalho transformador no estado de São Paulo, não deixe de participar desta iniciativa que dá o devido valor a uma classe indispensável ao cuidado com a saúde.

Fonte: Veja Saúde