11/09/2019

Coren-MG confere primeiros registros de consultórios de Enfermagem em BH

Iniciativa de enfermeiro comprova a força e o protagonismo da categoria

Apesar de conhecida, a profissão de enfermeiro ainda não é vista em todo seu potencial pela sociedade. A população, em geral, tem uma visão do profissional em postos de saúde, hospitais e clínicas. No entanto, a categoria tem entre suas atividades privativas a consulta em Enfermagem, que pode ser realizada em consultórios e/ou clínicas especializadas. Essa modalidade de atendimento, já prevista e autorizada em legislações anteriores, foi regulamentada pela Resolução Cofen 568/2018.

A normativa detalha o funcionamento das clínicas de Enfermagem, entendidas como estabelecimentos constituídos por consultórios e ambientes destinados ao atendimento de Enfermagem individual, coletivo e/ou domiciliar, e dos consultórios de Enfermagem, definidos como área física na qual são realizadas a consulta de Enfermagem e outras atividades privativas do Enfermeiro, para atendimento exclusivo da própria clientela.

Em Minas Gerais, neste mês de setembro, foi criado o primeiro consultório de Enfermagem do estado, um marco do empreendedorismo na profissão. A iniciativa é um incentivo para que outros profissionais da área se tornem donos do próprio negócio, como conta o Enfermeiro Ronilson Storck, de Belo Horizonte, que além do consultório, também é Enfermeiro responsável técnico (RT).

Natural de Belo Horizonte e graduado há seis anos, Ronilson Storck encara a responsabilidade com muita tranquilidade e orgulho. “Afinal, estou abrindo as portas de uma ideia que precisa ser explorada pelos profissionais de Enfermagem, pois temos toda a técnica e domínio de muitos procedimentos que outros profissionais da área de saúde não possuem. Precisamos ter o nosso espaço no mercado de trabalho com dignidade e com um retorno financeiro satisfatório”, ressalta.

Visionário, Ronilson sempre se imaginou como um Enfermeiro independente. Sendo assim, após pesquisas, ele conheceu o Enfermeiro estomoterapeuta e médico Evandro Reis, de Governador Valadares, que se radicou em São Paulo e criou a franquia Dr. Feridas. “Achei muito interessante a proposta de trabalho dele, vindo ao encontro das minhas expectativas. Então fui buscar informações sobre como eu poderia desenvolver algo para mim, de forma particular, e optei por começar como licenciado.”

O Enfermeiro avalia que a vantagem em ser licenciado é que as informações para iniciar o negócio vêm da matriz. Além disso, o currículo de Evandro Reis também conta como um grande diferencial. “É uma honra trabalhar lado a lado com ele, que possui mais de 15 anos de experiência em tratamento de feridas e é referência nacional”, comemora Ronilson Storck.

A opção pela área de feridas se deu pela percepção da deficiência no mercado em oferecer serviços realmente resolutivos que melhorassem, de forma definitiva, a qualidade de vida dos pacientes. “Coincidindo também com uma enorme paixão que adquiri ao aprender mais sobre essa área. Então, percebi que poderia suprir essa lacuna no mercado”, acrescenta o Enfermeiro.

Após a escolha da área e dos treinamentos, foi a hora de dar um enfoque na parte prática do consultório de Enfermagem. Além de contratar uma secretária, Ronilson diz que sua infraestrutura consiste em uma sala com maca, material instrumental, aparelhos de tecnologia como laser e ar condicionado. “Sem esquecer da facilidade de acesso aos mais debilitados, como idosos ou cadeirantes e, claro, contar com um cafezinho!”, diz. Em relação à documentação, foi necessário providenciar contrato social constando abertura da empresa, CNPJ, alvarás sanitário e de localização e a licença do Coren-MG. “O processo foi muito simples e rápido”, completa.

Fonte: Coren - MG