24/11/2022

Equipe de transição vai se reunir com Fórum da Enfermagem para discutir piso

Reportagem avalia perspectivas para implementação do Piso Salarial no novo governo. Piso está suspenso e Congresso discute fontes de financiamento

O piso salarial da Enfermagem continua sem prazo definitivo para ser aplicado na folha de pagamento de enfermeiros, técnicos de Enfermagem, auxiliares e parteiras.

Promessas foram feitas de que a viabilidade do piso salarial da Enfermagem poderia ser definida ainda em 2022.

No entanto, a votação dos projetos de fontes de custeio para o piso salarial da Enfermagem continuam em tramitação lenta no Congresso Nacional.

Com o fim das eleições, haverá mudanças na bancada de parlamentares a partir de 2023. Além disso, será feita uma pausa de 22 de dezembro até 2 de fevereiro, referente ao recesso dos deputados.

O que muda para o piso com o futuro governo Lula?
Nesta sexta-feira (25), será realizada uma reunião entre a equipe de transição do governo Lula e o Fórum Nacional da Enfermagem (FNE) para discutir o piso salarial da Enfermagem.

O objetivo principal desse encontro é buscar o apoio da nova gestão para a aplicação do piso salarial da Enfermagem, visto que sua viabilidade foi uma das promessas de campanha de Lula.

O presidente eleito firmou um compromisso com o piso salarial da Enfermagem em um discurso para apoiadores em Florianópolis, no dia 18 de setembro.

A equipe de transição de Lula, na área da saúde, é coordenada pelo senador Humberto Costa (PT-PE) e conta com o deputado federal Alexandre Padilha (PT-SP), o médico David Uip, ex-secretário do governo de São Paulo, e os ex-ministros Arthur Chioro e José Gomes Temporão.

 

Fonte: JC-NE/Uol