30/07/2021

Hanseníase é tema de debate entre Cofen e Ministério da Saúde

Grupo vai compor manual voltado aos profissionais da Enfermagem sobre a doença

Membros do Cofen e Ministério da Saúde participaram da reunião

Hanseníase, uma doença datada dos primórdios da humanidade, ainda atinge muitas regiões brasileiras. Apesar do registro de casos em queda nos últimos anos, a situação preocupa. Por isso, o Programa de Hanseníase do Ministério da Saúde buscou ajuda do Conselho Federal de Enfermagem (Cofen) para colaborar com o trabalho de diagnóstico e tratamento da doença, em reunião na sede da autarquia, na última quinta-feira (29).

A Hanseníase é uma doença que precisa de um olhar clínico diferenciado e do exame neurológico simplificado. Isso significa que ainda existem dificuldades para o diagnóstico da doença. Neste momento, o papel da Enfermagem se faz presente, uma vez que a detecção precoce é importante para o sucesso do tratamento.

“Conseguimos criar um grupo para pensarmos todas as frentes possíveis na inserção do enfermeiro como protagonista no enfrentamento à Hanseníase. Tanto no acompanhamento dos pacientes, como no diagnóstico, já que é o profissional que está na linha de frente com a população,” descreveu Gustavo Laine, coordenador geral substituto de vigilância das doenças em eliminação do Ministério da Saúde.

O grupo de trabalho propõe, ainda, a consolidação de um manual com informações atualizadas sobre a doença, além do fortalecimento de ações de pesquisa e ensino sobre a Hanseníase. Diversos fatores devem ser considerados, tais como região e situação social da população que abrange a doença. “As equipes de atenção básica precisam ganhar voz. Queremos traçar novas estratégias para identificar os casos com certa antecedência e quebrar a cadeia de transmissão”, explica Silvia Piedade, conselheira do Cofen.

Hanseníase no Brasil – Apesar do registro de casos de Hanseníase no Brasil ter caído significativamente nas últimas décadas, o número de pacientes em tratamento ainda é alto. A doença prevalece em regiões mais pobres do País, tais como Norte e Nordeste.  Em 2019, o Sistema Único de Saúde (SUS) registrou 9.142 unidades de saúde com pacientes em tratamento. Em 2020, o número caiu para 8.151 unidades. No Brasil, dia 31 de janeiro é o Dia Nacional de Combate e Prevenção da Hanseníase, data instituída pela Lei nº 12.135/2009.

Fonte: Ascom - Cofen